Quinta-feira, Outubro 6Bem-vindo

“GUERRA”

Guerra, significa o confronto entre duas vítimas com o mesmo problema, despoletado pelo inimigo sombra de ambos.

O terrorismo não é promovido pelo Estado Islâmico ou pela Religião Islâmica, isso seria uma contradição. Na realidade certa os estados ocidentais é que são os principais terroristas porque têm uma política dualista e um estado sombra criado entre o cartel das famílias dos políticos eleitos, ou seja, por um lado o Estado usa uma parte da população como escrava para sustentar e enriquecer a outra parte que está interessada no voto, oprimem essa parte com perseguições, impostos forjados penhoras falsa, e os seus funcionários praticam todo o tipo de crimes com a retaguarda dos tribunais e dos advogados corruptos, mas tentam insinuar que existe Estado de Direito.

Por outro lado os estados ocidentais fazem o que entendem, de dedicam-se à falsa liberdade e a impõem, e acham que podem gozar com tudo e com todos. Depois querem astuciosamente imputar a culpa aos Árabes e especialmente aos Muçulmanos para enganar a População. No entanto a culpa é notória, sendo os muçulmanos mais inteligentes eles sabem que se não matarem a causa logo à partida muitos mais morrerão de um lado e de outro durante a anarquia comunista.

UMA ALIANÇA SE ADIVINHA:

A humanidade tem um inimigo comum, eles são os nazis ou comunistas, em suma os agnósticos. E se os Católicos fossem como os Muçulmanos essa gente já teria sido erradicada da face da terra e reinaria a paz maior.

Por outro lado é preciso ter em conta que em política tudo é possível, e por isso certos atentados podem ser uma simulação comunista fingindo ser o Estado Islâmico, isso pode acontecer quando é preciso um alibi, nomeadamente para matar quem ensina e ao ensinar o Povo aprende a descobrir as burlas e as leis falsas impostas pelos criminosos de colarinho branco do estado sombra ocidental.

Na realidade certa ou 1ª fase da verdade relativa, quem determina uma guerra é muitas vezes uma verdade-ideológica ou estado sombra terrorista político formado por um cartel de famílias de entre os partidos políticos, a dinastia. Ora esse estado terrorista ou democrático divide a sociedade por partidos com a intenção de encobrir a culpa, e tem como membros mercenários brancos e negros, mas cujos autores são afinal os barões negros da escravatura Africana (Santos, Costas, Silvas, Almeidas). Normalmente o autor do terrorismo no Ocidente é o próprio Ocidente porque os democratas, especialmente os socialistas, criam centenas de entidades desnecessárias e corruptas para os membros ou famílias socialistas, querem enriquecer muito e depressa e assim criam empregos fáceis ou entidades avulso para lavarem dinheiro, e criam empresas, associações, jornais, revistas e televisões. É assim que por exemplo o Estado Português usa o dinheiro roubado às populações, desviando as verbas que deviam aplicar em novos hospitais ou que deviam ser concorridas saudavelmente para os jovens criarem associações livres e assim terem actividades diversificadas. É assim que roubam toda a despesa pública, até para pagar a corrupção aos juízes e advogados, e para criar empregos fáceis, para o riquismo, o abuso, a mentira, a perseguição, e esconder actividades em entidades de renome sob a capa de fé-pública.

Todos se lembram do caso do Massacre do Charlie Hebdo, que afinal foi uma vingança justa contra o estado sombra ocidental dos jornalistas corruptos, pessoas que ofendem os outros e ainda por cima querem fazer crer que têm razão porque se trata de liberdade de expressão. Ora, um jornal é uma coisa séria e não para brincar com coisas sérias, de modo que, quem matou os jornalistas em acção directa contra os verdadeiros criminosos daquele jornal Francês.

Daí que se a injúria é um crime, sendo cometido contra pessoa, entidade ou cultura, o ataque ao Jornal Charlie Hebdo foi um ataque justo e em legitima defesa, em face da denegação de justiça (a ausência de censura legal ou igualitária que podia evitar a maioria dos conflitos e negar a constituição de entidades e jornais destinados a fins políticos ou a branqueamento da corrupção), apesar de o Estado Francês querer esconder e camuflar a verdade. Os jornais devem servir para informar e não para desinformar, os jornais devem ajudar as pessoas nas suas vidas e desenvolver a paz e não para usar outras pessoas, acusar entidades, ou acusar uma cultura e a religião como gozo, ou para vender edições como se a vida fosse um negócio.

Não há dúvida que todos os males do Mundo são os nazis ou socialistas (os políticos, advogados, magistrados e polícias agnósticos). Os Muçulmanos são pessoas normais como todas as outras, mas têm mais coragem de defender os seus princípios. Nós não vemos os Muçulmanos a criar dezenas de jornais, de empresas e de associações fictícias lavarem a despesa pública e assim gozar com os pobres, os doentes, ou a religião, nós vemos é os Muçulmanos a defender-se e a atacar os alvos da corrupção e das verdades ideológicas socialistas (os nazis ou agnósticos).

Os socialistas é que às escondidas acusam os Muçulmanos de serem radicais, fazendo-se passar por cristãos, mas os agnósticos, sejam eles brancos ou pretos é que são sempre os autores de todos os crimes… Porque o autor de um crime não é quem mata para defender a sua honra mas sim quem mata com ilicitude (sem uma causa justa, para roubar sem justa causa ou necessidade, ou para perseguir sem justa causa). O autor de um crime é quem ataca outros por prazer ou irresponsavelmente, seja a violência cometida oralmente, por gestos, desenhos, ou por escrito ou fisicamente, pensando que é intocável só porque acham que Deus ou Alá não existe.

O Mundo devia agradecer aos Muçulmanos a coragem de defender a verdade justa, porque Alá ou Deus não condena os que matam para salvar mas sim os que matam para serem ricos, conhecidos e abusadores, estes sim são os falhados perante todos os Deuses da Verdade Justa.

Muitas vezes, de facto, cada um dos países que podem ser amigos pensam que a culpa é do outro, mas na realidade certa o dolo de principio (autoria+ilicitude+culpa), advém da causa mais anterior directamente relacionada, porque “o que não é relativo não existe” (Teoria da Invariabilidade Inversa e Relativa). É a culpa sombra dos membros dos partidos políticos e das suas famílias ricas ocidentais, eles são piores do que a máfia, seja ela branca, amarela ou negra.

Tal estado sombra socialista ou agnóstico está em toda a parte e tanto aproveita o erro como o benefício, e tanto o Bem como o Mal, e tanto a Religião de um como a Religião de outro, e especialmente impõe atrocidades e ataques por actos simulados para desestabilizar ou derrubar um governo, ou retirar uma parte dos votos para negar uma maioria, ou manda afastar um cargo ou matar o fundador de uma empresa ou associação para roubar a sua actividade e usá-la depois como fé-pública para esconder actividades criminais.

Pessoas más há em todas as raças, e actualmente há também uma certa rede de barões negros da escravatura, oriundos de Angola, Moçambique e Guiné, escondidos em Portugal (os negros socialistas), gente que só fala em racismo apenas para enganar o Povo e especialmente quando o branco se defende ou ataca os negros em legitima defesa, desde que não haja erro de entendimento sobre as circunstancias de facto. Os racistas ou negros socialistas acham que o negro é um santo e não comete crimes, mas, na realidade certa, o racismo é um chavão para desvirtuar a verdade e escapar à fundamentação quando tal gentinha socialista tem medo que sejam descobertos os seus crimes abrulhosos. Em Portugal os socialistas ou agnósticos usam até os tribunais para perseguir e prender as vitimas que se queixam dos seus crimes, eles usam a técnica da impossibilidade, ou seja, as suas atrocidades são tão grandes que ninguém acredita no que as vitimas contam, tal como nos anos 40 faziam os nazis socialistas alemães (era preciso ser para crer).

Os Muçulmanos, os Católicos, Os Budistas e todas as religiões deviam juntar-se na luta para defender o Estado de Direito, a liberdade e a igualdade contra os nazis ou agnósticos socialistas, sejam eles de Esquerda ou de Direita, e ter cuidado com a simulação dos factos ou a criação de atentados que tais pessoas usam para colocar as religiões Muçulmana e Católica em conflito. Quando todos os Deuses se unirem a paz será maior.

Partilhe a informação: POVO INFORMADO JAMAIS SERÁ ESCRAVIZADO.

Deixe uma resposta