Terça-feira, Fevereiro 7Bem-vindo

10 Mandamentos

10 Mandamentos, são a compilação dos actos ilicitos ou contra o direito da humanidade escritas por Moisés, numa altura em que não havia estados de direito.

1. Amar a Deus sobre todas as coisas: Ter como principio o cuidado pela Verdade humana e não a vontade humana ou a ideia de centralizar a vida nos desejos humanos. Esse princípio é personificado numa entidade criada, a chamada Criação ou Deus, para se poder amar o próximo como a nós mesmos e proporcionar a igualdade e a liberdade, em vez da desigualdade do poder e que é atribuída pelo egoísmo ou facilitismo. Este mandamento serve para prevenir todos os factos ilicitos.
2. Não invocar o santo nome de Deus em vão: Não invocar Deus com intenção de falsidade ou para atingir um interesse pessoal, não fazer gestos ou declarações senão por algo digno, justo e efectivamente necessário, nomeadamente invocar Deus pela humanidade e não por bens e actividades supérfluas. Quem anda sempre com Deus na boca é um delirante ou um impostor já intuitivo.
3. Santificar os Domingos e Festas de Guarda: Rejeitar a escravidão e atender aos bens da família e da comunidade.
4. Honrar pai e mãe: Dignificar os pais sobre o que sabem e podem fazer e apoiar toda a sua vida, e zelar pala sua conduta se for necessário.
5. Não matar: Não agir de forma colocar em perigo a vida e outros direitos fundamentais, excepto por inevitabilidade e para salvamento próprio contra a ilicitude.
6. Não cometer adultério: Não trair a confiança ou um contrato moral e físico de uma relação conjugal, enquando ele durar realmente. “Qualquer que olhar para uma mulher e desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coraçãoMateus 5:27,28. O adultério presupõe conhecer e certificar-se que homem ou mulher têm um compromisso conjugal, antes de qualquer relação. É um pecado e uma ilicitude mas não é uma culpa integral.
7. Não roubar: Tudo pressupõe o esforço e a coragem de desenvolver, procurar e de pedir e não o facilitismo de roubar ou de pedir sem fundamento ou de inavadir o que outros criaram. Inclui qualquer tipo de furto, fraude, extorsão, sequestro e a corrupção. É um pecado e uma ilicitude mas não é uma culpa integral se não houver alternativa ou existir um direito de necessidade.
8. Não levantar falsos testemunhos: Não difamar e não falsear os factos de qualquer acontecimento ou imputar a culpa em vão ou por interesse pessoal ou de um grupo. Este mandamento é uma base do contraditório em proecsso-penal e a base da censura, em coligação com o mandamento nº 8, para que o Povo não seja induzido em erro e assim perigoso, uma vez que, nãon só cada pessoa pode interpretar qualquer facto consoante a sua capacidade e conhecimentos, como também pode um grupo de poder lançar falsos testemunhos para levar a cabo uma ilicitude ou esconder a culpa através da opinião pública (grupo de activistas escondidos na multidão).
9. Guardar castidade nos pensamentos e nos desejos: Ter cuidado com o que dizemos para não errar sem querer através das análises apriori ou em cima do acontecimento e sem conhecer a realidade. Este mandamento é uma base da censura, em coligação com o mandamento nº 7.
10. Não cobiçar as coisas alheias: Não cobiçar o que outros têm naturalmente ou conseguido pelo seu esforço e ilegalidade, ou reivindicar direitos sem que haja necessidade efectivan e nem querer a desigualdade e o facilitismo ou a corrupção como meio de glória ou mania e poder.

Partilhe a informação: POVO INFORMADO JAMAIS SERÁ ESCRAVIZADO.