Domingo, Dezembro 4Bem-vindo

Dicionário Penal

Verdade

Verdade,  significa responsabilidade para se poder representar apenas a realidade, a liberdade e a igualdade, pois só a responsabilidade é humilde e ao mesmo tempo arrogante no bom sentido. Verdadeiro é o homem responsável e por isso justo, amigo, cuidadoso, denunciante dos erros humanos. Normalmente a pessoa responsável ou justa é perseguida porque ao se preocupar e estudar exaustivamente a causa e a cura ele vai ensinar e ao ensinar denuncia (ele é a verdade justa pois até a verdade tem de ser justa). Só o homem verdadeiro ou responsável reconhece um erro mas nunca se arrepende porque nunca os seus erros são assim tão demasiado graves. Verdade, é legitimidade ou por outro lado a lícitude de um pensamento ou acção, que, para além do entendimento imediato saudável e natural ou ...

Verdade Ideológica DICIONÁRIO PENAL

DICIONÁRIO PENAL Verdade ideológica, meia verdade ou omissão de uma parte dos fundamentos, realidade ou compromisso apenas vividos pelo agente ou por uma certa cultura, ou raça, ou que representa um interesse particular ou colectivo de uma organização ou empresa, ou seja, é uma ideia egoísta ou escondida (antes de ser confrontada com outros direitos, culturas e observações, conhecimentos, verdades e direitos de outras pessoas), agnosticismo e budismo, falta de contraditório e o uso da analogia nas decisões, com um pensamento privado ou colectivo e cultural. Cada pessoa ou entidade colectiva ou partido político tem a sua verdade ideológica, pode significar a verdade particular de cada uma das partes em conflito porque cada um tem a sua ideia ou interpretação sobre as coisas, os acont...

Verdade relativa

A verdade relativa define as 3 fases do entendimento humano, consoante a capacidade ou experiência e o saber. A 3ª Fase da VR ou VR3 é o acto de conhecer ou escola (a pessoa ainda está no método dedutivo). Na VR2 o homem já entende o acto de conhecer; ou seja, ele já realiza as coisas através de alguma capacidade ou experiência e está a caminhar para a melhor ideia ou resultado, e por isso está um pouco confuso porque está na passagem das deduções para o método indutivo primário. E a VR1 é o inteligir e agir sobre o entendimento do acto de conhecer, e por isso o homem pode assumir cargos de responsabilidade porque tem a capacidade para entender o resultados das ideias, intenções e acções de outrem, uma vez que tal pressupõe conduzir ou influenciar a população a pontos de a fazer reagir inc...

Verdades Ideológicas DICIONÁRIO PENAL

Verdade ideológica, meia verdade ou omissão de uma parte dos fundamentos, realidade ou compromisso apenas vividos pelo agente ou por uma certa cultura, ou raça, ou que representa um interesse particular ou colectivo de uma organização ou empresa, ou seja, é uma ideia egoísta ou escondida (antes de ser confrontada com outros direitos, culturas e observações, conhecimentos, verdades e direitos de outras pessoas), agnosticismo e budismo, falta de contraditório e o uso da analogia nas decisões, com um pensamento privado ou colectivo e cultural. Cada pessoa ou entidade colectiva ou partido político tem a sua verdade ideológica, pode significar a verdade particular de cada uma das partes em conflito porque cada um tem a sua ideia ou interpretação sobre as coisas, os acontecimentos e direitos...

Violência

Violência, é qualquer tipo de acção praticada por escrito em documento ou processo, ou desenhada, ou oral, material, moral, física ou gestual, e contra a justiça e a lei, o corpo, a mente, a moral, o contrato, a paz, a raça, a cultura, os símbolos legítimos, o grupo ou comunidade, a religião, a economia, a tecnologia, os bons costumes, a boa-fé, a incapacidade ou a ignorância, ou que dê inicio, permita, comparticipe, auxilie numa privação ou em qualquer prejuízo ilegítimo a algo ou a alguém, É normalmente realizada com uso da força, de um certo poder ou de uma conduta astuciosa, punível pela lei quando exercida sem justificação, através da ausência de causas de exclusão da licitude ou da culpa.

Voluntariamente

Voluntariamente, significa sem ser obrigado ou falsamente determinado por outrem através de erro induzido, ou por ordem ilegal, e que não há anomalia psíquica ou doença mental. O agente participou na primeira ilegalidade ou no 1º facto que representa um tipo de crime, num dado acontecimento ou relação, e nada e ninguém o forçou ou o determinou, ou que respondeu a um direito com a violação da lei, directamente, indirectamente, por simulação ou por indução de um erro. Significa que não existe coação ou ordem, o agente actua por si mesmo ou livremente, ninguém o determinou, solicitou ou pagou para realizar o facto criminoso, o facto não é uma reacção a um primeiro facto ilícito por causas de exclusão da ilicitude e da culpa.