Quinta-feira, Outubro 6Bem-vindo

OS BARÕES NEGROS EM PORTUGAL

ISABEL DOUTEL DIAS, CARLOS PRATES E FRANCISCO PESSOA LEITÃO

É A TRIPLA DE FALSIFICADORES COMUNISTAS DO TRIBUNAL DO SEIXAL QUE, FAZENDO-SE PASSAR POR AUTORIDADE JUDICIÁRIA, EMITE PENHORAS FALSAS E MANDADOS DE DETENÇÃO PARA EXTORQUIR A POPULAÇÃO, COM APOIO DA PSP E DA GNR.

Francisco Pessoa Leitão, o advogado impostor
Francisco Pessoa Leitão o advogado impostor corrupto.

A teia terrorista dos tribunais e dos advogados é paga pela Câmara Municipal do Seixal através de desvio de fundos por actividades fictícias. Tudo começa com a encomenda de processos-crime falsos a uma rede terrorista dentro dos tribunais quando o regime comunista quer capturar empresas e associações para a sua rede de interesses, afastando os fundadores através de conspiração e atentados em Portugal e em qualquer parte do Mundo, criando-se os estados paralelos ideológicos e os governos fantoches dos nazis, baseados em verdades ideológicas.

A troca de processos e de escravos presos entre as autaquias comunistas, através dos falsos tribunais, é também muito habitual, com a intenção de esconder a criminalidade organizada dos políticos negros e suas famílias.

E quando os cidadãos se queixam os barões negros comunistas eleitos mandam matar de imediado os lesados através de factos simulados. Quando não o conseguem criam processos avulso e em sequência para manter presos os perseguidos e de maneira a que não se possam mexer e divulgar o assunto.

PROVA: Processo 1348/04.0TASXL

Neste processo estava nomeado o advogado Muçulmano agnóstico ou nazi cuja foto se mostra abaixo: Cristóvão Amaral Rocha. Este advogado esteve nomeado para garantir ao Juíz Lemos Triunfante o ressuscitar do processo que já estava findo há cerca de 2 anos, em coligação com o processo 1966/12.3TASXL, para que a vitima fosse presa vários anos em sequência e separadamente em vários processos. Ou seja, o esquema era criar uma prisão perpétua escondida (entre vários processos separados em sequência).

Para ressuscitar o processo findo (processo 1348/04.0TASXL), advogados e magistrados e escrivães do Tribunal de Almada e do Seixal (em reuniões de conspiração) aumentaram o prazo da pena suspensa através de normas inventadas (normas ideológicas), para que outros processos futuros se incluissem dentro daquele prazo falso da pena suspensa do processo anterior, de maneira a suspenção da pena de prisão fosse revogada por causa dos novos crimes.

E não nos esqueçamos que se tratavam sempre de crimes de difamação e sempre da autoria dos próprios funcionários e não da autoria da vitima, porque o autor é quem determina a prática do facto a outrem (artigo 26º do Código Penal). Ou seja, a vitima queixava-se por causa das falsificações dos processos e das prisões ilegais e este grupo criava processos para a condenar por difamação directamente, e sem audiencias de julgamento que eram apenas teóricas.

Amaral Rocha, outro impostor corrupto de Almada, é do tipo dos que astuciosamente se humilham para serem exaltados e dos que usam pois a falsidade de advogado como fé-pública.

Basta ver as assinaturas falsas do processo nº 312/02.9TASXL para saber desde logo como actuam. Repare pois neste documento abaixo (documento nº 1), onde aparece Francisco pessoa Leitão como defensor. A assinatura da Juiz não pode ser uma rúbrica, porque viola o artigo 95º do CPP, é que a rúbrica não é uma assinatura e só pode ser usada para assinalar as folhas não assinadas de um documento e no canto superior direito.

Neste processo a vitima foi extorquida em 1.200,00€ (mil e duzentos euros). E ao fazer a queixa criaram novo processo por falsidade e difamação, e mais outros processos onde a mesma pessoa esteve presa vários meses, mas conseguiu sair da prisão duas vezes porque o preso estudou os processos e uma vez que os advogados são impostores e são colocados apenas para garantir a condenação, enviando ao Supremo Tribunal de Justiça os pedidos de habeas corpus que de imediato foram deferidos.

A intenção da máfia dos magistrados, advogados e policias com estas perseguições é também induzir o suicídio através da insustentabilidade económica total e de maneira a capturar os bens dos empresários e associativos, a suas casas e outros bens materiais.

Todo o município do Seixal é controlado por uma máfia de magistrados, advogados, escrivães e polícias, ligados aos eleitos para a Câmara do Seixal. Ou seja, o voto mata quem o dá.

PROVA DOCUMENTAL: Processo 312/02.9TASXL.

DOCUMENTO 1:

Assinatura falsificada por Carlos Prates, um dos escrivães da máfia no Tribunal do Seixal.

Mandado-falso1

Compare agora pelo documento 2 a assinatura oficial, verdadeira e legal da mesma juiz mas em outro documento.

DOCUMENTO 2:

assinatura_elsaduarte

Carlos Prates anda com uma arma dentro do tribunal, no bolso esquerdo traseiro das calças porque é canhoto e ameaças de morte quem tenta resistir ao pagamento das penhoras e penas de multa inventadas, feitas às escondidas com a arma na mão junto aos calabouços do Tribunal nazi ou comunista do Seixal.

Propositadamente o Estado Português coloca os calabouços em caves para que a população possa sofrer todo o tipo de tortura sem que assim possa haver testemunhas.

No município do Seixal os Comunistas já mataram centenas de cidadãos por actos simulados para extorquir os seus bens e entregá-los aos falsos migrantes, que chegam e de imediato e se passeiam com bens de luxo, muitas vezes derivado do tráfico que a mesma autarquia também apoia com as verbas da União Europeia. No Seixal há muitas entidades e associações falsas de advogados e magistrados, onde se escondem drogas e armas.

É através de entidades sob a capa de fé-pública, nomeadamente empresas e até faslas igrejas, que se fraz o tráfico de armas e de escravos em todo o mundo, porque as pessoas de intuição selvagem tem como vida e prazer apenas o mal dos outros (são portadoras da doença do esquerdismo).

O principal foco são as lojas e as associações, porque este regime pretende apenas capturar entidades ques ervem de fé-pública para esconder a organização… E roubar, e usa a ideologia para fazer a cabeça do Povo, apoiando e pagando e enriquecendo uns para efeitos de rectaguarda e de voto mas extorquindo a outros para poder pagar àqueles a riqueza sem fim.

O advogado Francisco Pessoa Leitão é um impostor corrupto, ele fica automáticamente autonomeado nos processos-crime encomendados entre a máfia de eleitos políticos para as autarquias, neste caso o barão negro Alfredo Monteiro da Costa, que é a familia de António Costa o 1º Ministro, que como se sabe distribuiu a sua familia pelos tribunais e Ordem dos Advogados para criar esta ditadura terrorista. Não é por acaso que o voto mata.

Ao longo de 20 anos, desde 1996, estes impostores políticos africanos, magistrados, escrivães e advogados já falsificaram milhares de documentos através de minutas nazis e perseguiram muitas pessoas, não se sabe ao certo quantas e quantos já foram assassiadas só no Seixal, para que a população seja substituída.

O regime democrático tem como sistema político matar primeiro e depois o morto que se queixe, e usa a justiça lenta para que as pessoas se matem umas às outras de modo a ficar com os seus bens.

Ou seja, a queixa é impossível porque desde logo o cidadão é perseguido e quando a pessoa se queixa é imediatamente assassinada pelos membros politicos do Estado eleito ou pelas suas familias e mercenários a quem encomendam todo o tipo de crimes, até porque a corrupção é paga pela União Europeia embora através de actividades e orçamentos falsos em Portugal.

A recolha de prova destas atrocidades foi feita desde 1996 e 2021, através do NESP-Novo Estado Sombra de Portugal.

“O NESP criou depois os FDP, que estão em todo o lado para divulgar ao Mundo quem é afinal o quê, através da prova documental ou prova não ilidível?E nunca ninguém saberá o que significa FDP…

E a partir de agora tudo se sabe porque foi descoberta a Teoria de Tudo: “TUDO O QUE NÃO É RELATIVO NÃO EXISTE”, baseada no código da intuição, nas fazes da verdade relativa, no código da vida e na invariabilidade inversa e relativa” (disse uma das testemunhas desta notícia).

“Estas teorias permitem criar o mapa psiquiátrico de um acontecimento em tempo real e vai revolucionar toda a área da psicologia e da psiquiatria. Esperemos que seja proíbido ser candidato político sem uma declaração negativa sobre pertencer a uma seita, organização sombra ou terrorista, e sem ser sujeito a exames para descobrir a sua intuição e capcidade de avaliação entre a 1ª e a 3ª fase da verdade relativa.

Mas primeiro é preciso proibir legalmente o Comunismo porque pode ESTA ENTIDADE É DOENTIA E USA outros partidos como sub-partidos através de espionagem para alcançar o poder.”, disse a mesma testemunha e sobrevivente.

O Comunisto é a única entidade que organiza e manda executar todos os atentados em todas as partes do Mundo, porque é a única que tem uma organbização especialmente dedicada e especialmente financiada pela União Europeia.

Se não houvesse União Europeia não teria havido o 11 de Setembro, organizado por barões negros e chineses através da habitual mobilidade e financimento porque a sociedade é indivisível, ou seja, tudo o que não é relativo não existe.

Partilhe a informação: POVO INFORMADO JAMAIS SERÁ ESCRAVIZADO.

Deixe uma resposta