Quarta-feira, Outubro 5Bem-vindo

Sobre nós

Resumo: Denuncia de factos ilícitos violentos e com culpa praticados pelo Estado Português ou Estados Estrangeiros infiltrados e que normalmente usam a nossa bandeira para conspiração e crime, imputando a culpa a Portugal como meio de esconderijo dos seus tráficos. Nos termos do nº 2 do artigo 180º do CPP e nº 1 do artigo 31º do CP, o motivo da denúncia é repor a verdade justa e devido a denegação de justiça constante, negação da queixa e falsificação de processo, a transformação da queixa em crime de denúncia caluniosa por falsidade de interpretação e uso de normas isoladamente da Ordem Jurídica, legitima defesa, direito de resistência, totalitarismo de dinastia ou nazismo dos tribunais e policias, juntando a prova documental oficial e pública mas falsa ou então indícios suficientes e evidentes perante os resultados conhecidos.

Quem se sentir injustiçado ou descobrir um erro ou falsidade pode-nos solicitar a rectificação, a anulação do artigo e até o cancelamento do website se a necessidade for justificada por uma autoridade judiciária oficial e verdadeira (desde que exista uma decisão judicial escrita e pública e legalmente assinada), ou, em outros casos, com apuramento fundamentado das causas de exclusão da ilicitude e da culpa. Qualquer erro ou ilegalidade comunicada através do nosso endereço de email será imediatamente sanada, fundamentada e com pedido de descupas.

justiceleaks2020@gmail.com

Somos um portal de notícias sobre casos criminais de funcionários públicos, porque tudo o demais que existe é controlado pelo Estado, não permitindo pois o estado de direito ou a defesa do cidadão em face da ditadura da dinastia africana comunista “Costa, Santos, Silva”, e por elevada corrupção na justiça que é paga pela despesa pública e uma vez que os tribunais são independentes e por isso não podendo assim estar sujeitos à lei e muito menos garantindo-a.

São publicadas notícias sobre crimes desde que haja prova documental já pública ou denegação de justiça evidente ou provada (Tipologia: falsidade, burla ou extorsão em penhoras falsas e sobre bens impenhoráveis, impostos inexistentes, impostos forjados, penhoras bancárias falsas perseguição partidária e racial ou sob a capa de religião, processos-crime, acusações e sentenças encomendadas ou falsas, etc.), com explicação dos factos, das leis e definições técnicas na 1ª Fase da Verdade Relativa.

Não interessa a repetição de processos e de documentos pois o mais importante é mostrar todo o tipo de falsificações, em quantidade e qualidade, de modo a que o cidadão esteja prevenido contra a actual ditadura ou democracia de ditadores.

ENVIE A SUA NOTICIA PARA ANÁLISE:

Envia-nos a tua notícia e prova documental sobre algo estranho em processo-penal (decisão judicial, acusação ou sentença), ou sobre impostos estranhos ou de que desconfias. Nós buscaremos um colaborador especialista da matéria e faremos a análise cuidada para podemos aprovar a publicação no Justice-leaks.

Não divulgaremos o teu nome e outros dados pessoais que serão apagados dos documentos, e nunca serás responsável pela publicação ao abrigo da Lei de Imprensa.

São aceites as notícias quando haja prova documental da falsidade ou testemunhal da denegação de justiça, sobre qualquer tipologia de facto ou de crime (recusa de aceitar queixa, denuncia que não deu resultado, recusa de revisão de processo ou processo falso ou escondido – trocado entre um grupo de funcionários que decidem paralelamente durante o decurso do processo oficial e verdadeiro ou que tomam os processos-crime fazendo-se passar por magistrado já depois de findos, com assinaturas reproduzidas para os ressuscitar e assim perseguir ainda mais os lesados que eles constituíram abusadoramente como arguidos).

NOTA: As autoridades, jornalistas, defensores e interessados directos podem ter acesso ás notícias em criação ou cuja consulta seja apenas possível através de chave-de-acesso. Por favor solicitar a palavra-passe através de email, indicando o título da notícia e a data (a palavra-passe dá para abrir todas as notícias): justiceleaks2020@gmail.com

Aqui não há métodos proibidos de prova, nem ilegalidade e nem actos proibidos ou factos que representem um tipo de crime, apenas documentos públicos, oficiais e fora do segredo de justiça porque são, destarte, a prova não ilidível, com a junção da explicação de todas as falsidades dolosas obtidas na 1ª Fase da Verdade Relativa (tudo o que não é relativo não existe), com intenção do regime do nazismo negro em criar escravos através dos tribunais e outras instituições do estado paralelo discriminatório como parte que sustenta a parte necessária ao voto.

A NOSSA CAUSA

Apesar de ter origem nos crimes violentos praticados no Município do Seixal, em Portugal, pelas entidades públicas dirigidas por negros racistas e agnósticos de Moçambique, Angola, Guiné, e de outras regiões africanas, que estão a eliminar a população Portuguesa através de actos terroristas ou actos simulados e sob a capa-de-fé-pública, Câmaras Municipais, Repartições de Finanças, Tribunais, Bancos, Segurança-social, Centros de Emprego, Empresas e Associações de fachada, para além e em concreto o desvio de fundos das associações e a encomenda de perseguição alargada a toda a região de Setúbal contra os lesados ao pretenderem realizar queixa dos factos, com a encomenda de processos-crime falsos e escondidos para eliminação a partir das câmaras municipais, furtos e assaltos a residenciais sob a capa de tribunal oficial e assassinatos encomendados por actos simulados para roubar fundos, capturar entidades, clubes, empresas e associações, que depois muitas aparecem em outros locais, constituindo assim uma extensa rede de entidades fictícias e branqueadoras, o Justice-leaks é um portal de notícias livre, sem métodos proibidos de prova, sem dolo ilicitude e culpa) e aberto a todos os Cidadãos Portugueses, para quem queira enviar ou registar e testemunhar livremente os crimes praticados por esta seita africana de funcionários públicos delirantes e ditadores, e seus auxílios, que aproveitam o exercício de suas funções, e, sob a capa de fé-pública das instituições, como meio de burla, impostos forjados, corrupção como meio de pagamento de trabalhos extra aos funcionários e dedicada à falsificação, perseguição e assalto, branqueamento de capitais, perseguição partidária e assassinatos astuciosos por actos simulados do regime de reconquista do cartel agnóstico africano (que usa verdades ideológicas, as religiões e os atentados programados contra igrejas como arma de arremesso de modo a obter a instabilidade social e colocar os cidadãos uns contra os outros, pois é assim que ficam com os seus bens), representados desde o Parlamento aos Partidos e desde as empresas roubadas pelos Tribunais e Advogados onde a corrupção é inesgotável e paga pela despesa pública, e em que Moçambique e Angola são as principais proveniências, adoptando nomes de cidadãos portugueses para esconder os nomes de origem, a dupla nacionalidade e o turismo para se moverem como entendem e para onde entendem.

Tudo descoberto na 1ª Fase da Verdade Relativa e até prova em contrário.

A quem se sentir injustiçado ou pretender reclamar pode enviar os seus fundamentos para nossa análise, serão publicadas as reclamações, as respostas e contra respostas em contraditório, ao contrário do regime africano imposto pelo Governo na Justiça que nega o contraditório legal e factual e os troca pelas afirmações dos juízes sem os interessados poderem responder e em vez de aplicar o dolo como o mal (ilicitude e culpa), e assim falsificando todas as acusações, sentenças e acórdãos, documentos combinados emitidos como minutas sindicalistas iguais às nazis, como se a população de todas as outras raças fossem seus escravos e a parte da população necessária que apoiam para o voto e manter o poder.

São aceites para publicação apenas e só artigos documentados contra funcionários públicos e com denegação de justiça ou de reclamação: nomeadamente advogados, magistrados, escrivães, oficiais de justiça, polícias, directores e outros funcionários, perante Negação da Queixa, Falsidade, qualquer meio de Extorsão em Penhoras Falsas ou sobre Bens Impenhoráveis, Perseguição Partidária, Impostos Forjados, Acusações, Sentenças e Acórdãos falsos, mal fundamentados ou com erro grosseiro estranho, etc.

Para além disso existe nesta plataforma um Dicionário Penal com algumas interpretações dos principais termos técnicos de Direito Penal para que o cidadão são seja enganado pela justiça-sombra. Várias Definições Técnicas atingem a 1ª Fase da Verdade Relativa para que se possa fazer luz no entendimento.

Ainda se apresentam vários documentos, estudos, documentários, citações, corolários e teses sobre as relações humanas.

Partilhe a informação: POVO INFORMADO JAMAIS SERÁ ESCRAVIZADO.